Artigo original

Sara Madruga da Costa admite que foi eticamente questionável aceitar as verbas, mas diz que estava convencida que agia dentro da lei.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva algo no seu comentário.
Por favor insira o seu nome aqui.