Artigo original

A comissão que supervisiona a proteção de dados considera que as duas novas ferramentas que o Governo pretende desenvolver com o objetivo de desmaterializar as faturas violam direitos fundamentais ao fornecerem informação sobre o que compra cada cidadão

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva algo no seu comentário.
Por favor insira o seu nome aqui.