Artigo original

Estávamos nos anos 80 quando um filme quebrou os limites do erotismo: “Nove Semanas e Meia”, com Kim Bassinger, foi um sucesso de bilheteiras. O outro protagonista era Mickey Rourke, que de “sex symbol” passou a ator decadente. Recorde aqui a sua transformação. É uma cena épica que não sai da cabeça dos quarentões – e quarentonas, já agora -, que em 1986 já tinham idade suficiente para perceber o que era o erotismo: Mickey Rourke pega numa pedra de gelo e derrete-a no umbigo de Kim Basinger, que tenta esconder o prazer que está a sentir. Os dois atacam, […]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva algo no seu comentário.
Por favor insira o seu nome aqui.