Artigo original

Documento recomenda manutenção de reformas para resistir a choques e reduzir vulnerabilidades e que Portugal precisa de “esforço concertado” na redução do crédito malparado.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva algo no seu comentário.
Por favor insira o seu nome aqui.