Artigo original

Nuno Melo reconhece a eventual necessidade de reforçar o orçamento da União Europeia, mas considera que cabe a cada Estado-membro definir forma de o fazer.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva algo no seu comentário.
Por favor insira o seu nome aqui.