Artigo original

A primeira-dama dos Estados Unidos cumpriu esta sexta-feira a terceira etapa da visita a solo ao continente africano longe do marido Donald Trump, mas no Quénia o chapéu que utilizou durante um safári ao Parque Nacional de Nairobi não caiu bem aos olhares mais atentos e entendedores da história daquela região. Isto porque o chapéu que colocou à cabeça, em forma de capacete, foi originalmente utilizado para diferenciar raças e é visto como um símbolo associado à opressão colonial. Ou seja, apenas os cidadãos de raça branca o poderiam utilizar para se protegerem do sol, enquanto os negros trabalhavam com […]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva algo no seu comentário.
Por favor insira o seu nome aqui.