Artigo original

Na sequência das revelações sobre a obtenção de dados pela Cambridge Analytica, o Senado dos EUA quis ouvir o fundador do Facebook. Zuckerberg pediu desculpa, reforçou que não vendeu dados e saiu das sessões sem deixar promessas de grandes alterações.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva algo no seu comentário.
Por favor insira o seu nome aqui.