Artigo original

“Infelizmente hoje não foi possível evitar a destruição avassaladora”, que “parte o coração” a todos, diz à Renascença Marlene Maia, da Dalmática.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva algo no seu comentário.
Por favor insira o seu nome aqui.