Artigo original

 

Estudantes do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas não querem que ex-primeiro-ministro dê aulas em mestrados e doutoramentos

Está a circular no ISCSP (Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas) um abaixo-assinado contra a contratação de Passos Coelho para professor da instituição de Lisboa. Os alunos, segundo avançou o Jornal de Negócios, alegam que a contratação do ex-primeiro-ministro configura “a materialização de uma afronta à transparência e à meritocracia” da faculdade.

Pedro Passos Coelho foi contratado para, no próximo ano letivo, dar aulas aos alunos de mestrados e doutoramento no ISCSP. Embora reconhecendo “a vasta experiência prática” do ex-líder do PSD, os promotores do abaixo-assinado consideram que “a sua capacidade para lecionar aulas a discentes com um grau académico superior ao seu é altamente questionável”.

Passos Coelho foi contratado como professor convidado catedrático na área de Administração Pública.

Esta não é a primeira vez que os alunos desta instituição protestam contra o ex-primeiro-ministro. Em 2013, quando visitou o ISCSP, Passos Coelho foi recebido com uma manifestação que pedia a sua demissão.

 

4 COMENTÁRIOS

  1. Como é que será que arranjou este “cargo”…
    É de louvar a atitude destes alunos, ninguém precisa de um mester que sabe menos que o aluno, se isto for para a frente então qualquer professor do ensino primário se pode candidatar ao cargo, estes pelo menos têm experiência como docentes.

  2. Com todo o devido e merecido respeito pelos professores do ensino primário, os quais possuem estudos e prática docente específica para o efeito.

  3. O homem que “nao sabia”…??? ,que acontecau à empresa dele ???
    Que vergonha !!!!
    Mas entao neste país qualquer um pode virar professor ?

  4. É de louvar? porquê? por uma questão de falta de conhecimentos técnicos ou por perseguição política?!? Não tenho muito a favor do Professor Passos Coelho, mas seguramente que não o impediria de me dar aulas sem, pelo menos, ter tido umas quantas para avaliar a sua capacidade… Parece-me que aqui há uma agenda política escondida atrás de uma desculpa esfarrapada…
    Penso que se um individuo foi primeiro-ministro de um país, tem de ter algum mérito, senão qualidade, como professor de cadeiras de administração pública… não há maior administração pública do que a de um país, pois não?!? Podemos não gostar da cor ou do credo de cada um, mas devemos respeitar e acatar o que é justo… e parece-me que ele se qualifica muito bem para o cargo proposto. Já se fosse culinária ou ensino primário…

    Bem hajam os que mal falam.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva algo no seu comentário.
Por favor insira o seu nome aqui.