Artigo original

Chama-se Pedro Camões e teve uma das prestações mais originais desta edição das provas cegas do “The Voice Portugal”. O hit dos anos 50, da autoria de Eddie Cooley e John Davenport, é bem conhecido do universo musical e já teve várias versões. No entanto, a prestação deste domingo na edição portuguesa do concurso de talentos foi sem dúvida uma novidade. Com uma voz quente e rouca e uma interpretação cheia de swing, o concorrente natural de Valongo conseguiu apanhar todos desprevenidos e fez virar as quatro cadeiras dos mentores. Veja porquê. TEXTO: Ana Margarida Leite

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva algo no seu comentário.
Por favor insira o seu nome aqui.